bebidas alcoólicas

Imagem: https://mulpix.com

Nesse especial o BrazilKorea apresenta as mais tradicionais e famosas bebidas coreanas, iniciando pelas bebidas alcoólicas.

O conto sobre o nascimento do termo 술 – A bebida alcoólica coreana

Em Jewang Ungi, um livro de história durante a Dinastia Goryeo, existe um mito sobre a origem das bebidas alcoólicas: Era uma vez um rei que gostava de usar álcool para convencer a esposa a querer ter muitos filhos. Quando seu filho nasceu, o nomearam Sul. A palavra sul (hangul: 술), referente a bebidas alcoólicas, veio de uma mistura das palavras “su” (hangul: 수, hanja: 水) e “bul” (hangul: 불), significando “água” e “fogo”, respectivamente. Isto é, “água de fogo” originada do líquido em ebulição. Isso é etimologia popular na melhor das hipóteses.

História das bebidas na Era dos Três Reinos

No período dos Três Reinos (século I A.C. – século VII D.C.), vinhos de grãos fermentados com levedura já eram bastante populares. De fato, foi registrado que o vinho era parte integrante da vida de povos dos antigos estados de Ye, Puyo, Chinhan, Mahan e Koguryo durante várias festas sazonais.

O povo de Koguryo (37 A.C.- 668 D.C.) produziu um vinho fino conhecido como Chiju, pelo qual ganharam uma reputação entre os chineses pelas a suas habilidades em fermentação. Inbon, um especialista em vinho de Paekche, introduziu a técnica de fazer vinho de grão para o Japão e atingiu o status semelhante ao de Dioniso/Baco na cultura greco/romana, como um deus do vinho. Documentos antigos indicam que além do Chiju, outros vinhos, chamados Nangnangju, Mion e Yorye, foram consumidos na época.

As técnicas para a produção de bebidas alcoólicas fermentadas com levedura ou malte foram bem estabelecidas no final do período dos Três Reinos. Técnicas de vinificação de Koguryo foram exportadas para a China e levaram à criação de vinhos coreanos chamados Koryoju e Logaju. Enquanto isso, Shillaju e Nangnangju se tornaram as bebidas alcoólicas mais populares no Reino de Silla (57 A.C – 935 D.C.).

Embora os nomes dos vinhos associados aos reinos antigos da Coreia tenham sido encontrados em registros históricos, não foram encontradas descrições de seus ingredientes ou de suas técnicas de fermentação.

As bebidas alcoólicas coreanas nos tempos modernos

A produção e a procura por vinhos e licores tradicionais coreanos diminuíram acentuadamente durante o período colonial. Em 1986, em um esforço para remediar esta situação, a administração do Patrimônio Cultural de Coreia do Sul selecionou 86 variedades de bebidas alcoólicas, produzidas tradicionalmente. Sendo doze tipos selecionados como importantes Patrimônios Culturais Intangíveis da Coreia, cada um destacando sua própria localidade.

Na Coreia, o arroz tem sido, historicamente, a principal produção na área de grãos, e assim a maioria das bebidas alcoólicas tradicionais coreanas são os vinhos de arroz, feitos de arroz glutinoso e arroz não-glutinoso. Estes são fermentados com o auxílio de levedura e nuruk, uma fonte à base de trigo da enzima amilase. Além disso, os coreanos muitas vezes usam frutas, flores, ervas e outros ingredientes para aromatizar essas bebidas, em uma extensão muito maior do que os vinhos chineses.

Atualmente existem seis tipos principais de bebidas alcoólicas coreanas: yakju, licores destilados (incluindo soju), takju, vinhos de frutas, vinhos de flores e vinhos medicinais.

Continue ligado no Especial Bebidas Coreanas no BrazilKorea para mais informações sobre cada tipo de bebida!

Fonte: Wikipedia, WayBack Machine

avatar
About Rafaela Braga

Editora de Conteúdo (Minas Gerais) - Bibliotecária, apaixonada pelo Oriente (principalmente pela tríade Japão/Coreia/Taiwan), viciada em livros, música, doramas e anime. Tem participado ativamente de fóruns e fansubbers relacionados a cultura asiática.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *