fontes Hangeul

Para celebrar o 100º aniversário de dois designers sul coreanos e permitir que as pessoas conheçam suas obras e vidas, o Museu Nacional de Hangul  trouxe uma exposição especial: “Wondo, história dos dois designers”.

“Uma fonte tipográfica (também chamada de tipo ou, simplesmente, fonte) é um padrão, variedade ou coleção de caracteres tipográficos com o mesmo desenho ou atributos e, por vezes, com o mesmo tamanho (corpo)”¹. Ao criar um documento utilizando-se o alfabeto latino, as fontes tipograficas mais utilizadas são Arial e Time News Roman, já para o alfabeto Hangul as fontes mais comuns são: Batang ou Dodum. Essas fontes tipográficas são limpas e fáceis de ler, e foram apelidadas de “fontes nacionais”. As fontes foram desenvolvidos por dois designers da primeira geração: Choe Jeong Ho (1916-1988) e Choe Jeong Sun (1917-2016), os homenageados na exposição “Wondo, história de dois designers”.

fontes HangeulA exposição é composta por duas partes: a primeira centra-se em desenhos originais, ferramentas e pertences deixados pelos dois designers. Já a segunda parte lança luz sobre as palavras, pensamentos e vidas dos dois mestre, relacionado ao design de fonte tipográfica.

Nos dias de hoje, pode-se fazer novas fontes o mais rápido possível com computadores. No passado, no entanto, precisava-se de desenhos originais bem-feitos, a fim de fazer belas obras impressas. Tais desenhos originais tinham de ser feitas à mão por alguém hábil e que era bom em desenho artístico. Os erros eram simplesmente inaceitáveis, assim como uma mudança na forma ou na largura pode-se criar uma impressão totalmente diferente.

Jeong Ho e Jeong Sun passaram a vida inteira trabalhando em cada fonte tipográfica para todas as letras coreanas e as possíveis combinações de blocos silábicos, fazendo desenhos originais que ajudaram a produzir vários materiais impressos feitos com fontes tipográficas que foram baseadas em seus desenhos.

fontes Hangeul

Fonte Batang (cima), Fonte Dodum (meio) e Fonte Batang para títulos (baixo)

Choe Jeong Ho completou o desenvolvimento das fontes tipograficas Batang (바탕체) e Dodum (돋움체) sendo que ambos são adequados para publicação, sendo que seu trabalho criou uma sensibilidade na indústria de publicação na década de 1950. Os frequentadores do museu podem ver seus desenhos originais, filmes do modelo e os desenhos originais que projetou a pedido da Morisawa, fabricante de fontes tipográficas japonesa.

Já Choe Jeong Sun criou desenhos originais para as fontes tipográficas que se tornaram as raízes para livros e jornais. Seus trabalhos podem ser encontrados em livros didáticos e publicações da Printing Company Pyeonghwadang (평화당) na década de 1950. Ele também projetou fontes planas em forma na década de 1960 para abrir uma nova era nos jornais.

Citando Cho Jeong Ho: “As letras são um meio para entregar pensamentos e significados. Elas devem ser projetados para não cansarem as pessoas quando leem”.

O Museu Nacional de Hangul elogiou os dois designers, dizendo: “Nós podemos ver que suas fontes ainda estão vivas em livros publicados, apesar dos tempos de turbulência após a Guerra da Coreia“.

Mais informações sobre a exposição está disponível no website do museu em coreano, inglês, japonês e chinês simplificado. http://www.hangeul.go.kr/

  • Local da exposição: Museu Nacional de Hangeul – 139, Seobinggo-ro, Yongsan-gu, Seoul, 04383.

 

Fonte e Imagem: korea.net

avatar
About Taisa Aguilar

Editora Colaboradora (Rio de Janeiro - RJ) Estudante de Ciências Contábeis. Apaixonada desde muito tempo pela cultura asiática (principalmente japonesa e coreana). Cosplayer nos tempos vagos, adora assistir animes, ler mangá e ouvir música. Sonha um dia visitar a Coreia e o Japão

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *