Imigração Coreana

Imigração coreana – Uma Comunidade e Duas Culturas é uma reflexão escrita por Jung Mo Sung, para a mesa redonda “Imigração, Psicologia e Cultura: 40 anos da Imigração Coreana” realizada pelo Instituto de Psicologia da USP em 2003.

Presente na coletânea Diálogos Interculturais – Reflexões interdisciplinares e intervenções psicossociais organizada por Sylvia Duarte Dantas em 2012, Imigração coreana – Uma Comunidade e Duas Culturas está disposta na terceira parte da obra, intitulada “Imigrantes Aqui”, que traz além da contribuição de Jung Mo Sung, a perspectiva de Márcia Cristina Zaia, sobre imigrantes muçulmanos em São Paulo a partir a psicologia intercultural.

O imigrante que veio para o Brasil aos oito anos de idade, aborda em suas primeiras linhas, os desafios enfrentados no novo país e como os contrastes culturais de um país para outro, permitem evidenciar a identidade nacional bem como a criação de redes de diálogo interculturais para então passar a explorar questões como a imaginação do “outro” e das expectativas que cercam um imigrante a respeito do novo país.

Na segunda parte de Imigração coreana – Uma comunidade e duas culturas, Jung Mo Sung passa a tratar do choque cultural e da alienação no ato de comer. Como uma espécie de pequena narrativa, conta a respeito de um de seus primeiros estranhamentos culturais, relacionado a etiqueta e a diferença culinária, entre sabores, temperos e composições que distanciavam Brasil e Coreia, já que a mistura de “sal e doce” não era comum no novo país enquanto em seu país de origem, a combinação era comum, já que a fusão dos opostos permitia um equilíbrio.

Na terceira e última parte, o autor encerra sua reflexão a respeito da imigração coreana, pensando a comunidade e as duas culturas, brasileira e coreana. Para ele, o imigrante pode responder de três modos diferentes durante este processo, ou seja, reafirmando a cultura de origem e se fechando a experiência no novo país, adotando a cultura do novo país como dominante, ou ainda, relativizando ambas e intermediando seus elementos.

Os desafios pós a imigração coreana ao Brasil, são muitos, e com o passar das gerações também vão se ressignificando, tendo em vista que novos arranjos sociais se configuram, e por isso, este seria um novo capítulo ainda em aberto da história da colônia coreana no Brasil.

A coletânea Diálogos Interculturais – Reflexões interdisciplinares e intervenções psicossociais que conta com o título Imigração coreana – Uma comunidade e duas culturas está disponível online aqui.

Bons estudos!

avatar
About Barbara Brisa

Editora de conteúdo (Brasília) - Socióloga e pesquisadora sobre cultura e tradição coreana.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *