ktigers22

Quem passou pela Casa de Pyeongchang durante as Olimpíadas do Rio, pode conhecer um pouco a cultura coreana, através de exposições, oficinas e apresentações. Um dos grupos que mais agradaram ao público da Casa foi o K-Tigers. E o BrazilKorea bateu um papo com o líder do grupo. Confira!

Se você é fã de kpop (pop coreano) ou gosta de Taekwondo, já deve ter ouvido falar nesse grupo. O K-Tigers ou Korean Tigers  é um dos maiores grupos de Taekwondo da história, de origem inteiramente coreana. Fundado em 1990, o grupo já se apresentou em mais de 200 cidades ao redor do mundo. Atualmente, o grupo incorpora vários elementos da cultura coreana em suas apresentações.

No último mês, o K-Tigers esteve no Rio de Janeiro e se apresentou na Casa de Pyeongchang. E o BrazilKorea aproveitou para conversar com o líder do grupo, Han ChangHee. Confira!

O K-TIGERS

BrazilKorea: Como surgiu a proposta de criar um grupo de performance que unisse o Taekwondo e outros elementos tradicionais da cultura coreana?
Han ChangHee: Obviamente não fui eu que criei o grupo. (risos) O K-Tigers existe há mais de 27 anos e a ideia inicial era mudar a imagem rígida e séria que o Taekwondo possui. E aí, pensamos em algo que pudesse aproximar o público, e deixar o Taekwondo mais popular entre as pessoas. E até hoje, nós esforçamos para isso.

BrazilKorea: Qual é o mais difícil, a rotina do Taekwondo ou do kpop?
Han ChangHee: O kpop, pois o Taekwondo é algo que já fazíamos e já estávamos acostumados aos movimentos dele. Aprender os passos de kpop hoje é mais tranquilo, mas no inicio foi bem difícil.

k-tigers

BrazilKorea: Quem é o responsável pela junção do kpop e Taekwondo?
Han ChangHee: Não existe um coreografo próprio para isso. Nosso diretor, junto de alguns membros mais experientes, é que escolhem a música e criam a coreografia.

BrazilKorea: Grandes nomes da música pop coreana são performados por vocês, como se dá o processo de escolha das faixas que serão apresentadas ao público?
Não existe um padrão. Nós procuramos por músicas que acerte bem com os passos do Taekwondo e que sejam populares.

BrazilKorea: Existe alguma música ou grupo que vocês preferem apresentar?
Han ChangHee: Não é que temos preferência por algum grupo, mas existem certas coreografias que são perfeitas para o Taekwondo. Atualmente, as músicas que mais utilizamos em nossas apresentações são as do EXO e BTS.

BrazilKorea: Quanto tempo o grupo ensaia para poder chegar a essa perfeição?
Han ChangHee: Se a apresentação for mais longa, e com mais detalhes, nós demoramos de uma a duas semanas. Já apresentações mais rápidas, nós precisamos de dois a três dias para poder aprender a coreografia.

BRASIL

BrazilKorea: Em 2013 vocês estiveram no Brasil para a comemoração dos 50 anos da Imigração Coreana, como foi a experiência e contato com o público brasileiro? 
Han ChangHee: Há três anos, nós estivemos no Brasil e realizamos apresentações em São Paulo e Brasília. O Brasil é realmente um país que possui muita paixão e alegria. Os brasileiros são muito apaixonados e animados. Então foi uma experiência inesquecível.

BrazilKorea: Já que estamos finalizando as Olimpíadas, vocês já tiveram vontade em se tornar atletas olímpicos e competir em alguma olimpíada?
Han ChangHee: Quando eu era criança, talvez?! (risos) Até mesmo, porque o Taekwondo não é um esporte muito famoso nas Olimpíadas.

BrazilKorea: Reparamos que vocês são realmente queridos pelo público. As pessoas querem tirar fotos e pedir autógrafos. Em todos os países pelo qual vocês passaram, vocês receberam esse tipo de carinho? Qual a principal diferença entre eles e o Brasil?
Han ChangHee: Na maioria dos países, a reação das pessoas a nossa apresentação é muito boa. Só é claro que existe diferença entre elas. Em alguns deles, as pessoas assistem a apresentação e aplaudem no final, enquanto o público brasileiro aplaude a todo o momento, gritam palavras de apoio. E o grupo se sente muito grato por todo esse carinho.

K-Tigers Rio

DIA A DIA

BrazilKorea: Como é a rotina fora do K-Tigers?
Han ChangHee: Existem três sub-grupos no K-Tigers: o little tigers, o junior e o adulto. A única diferença é a idade. E a nossa rotina é como a de qualquer outra pessoa. Tirando os horários de treinos, alguns membros estudam, outros trabalham, além de nos divertimos em cafés e cinema.

BrazilKorea: Defina o Taekwondo em uma única palavra.
Han ChangHee: Avançar. O Taekwondo é a possibilidade de avançar, sem parar.

Quando questionado sobre as expectativas para novas apresentações no Brasil, Han ChangHee disse que sempre que convidados, o K-Tigers virá ao país. Quem aí, já quer eles de volta?

Quer acompanhar as novidades do grupo? Então curta a página deles no Facebook e se inscreva no canal do Youtube. Confira outras fotos da apresentação do grupo na Casa de Pyeongchang em nosso Flickr.

Agradecimentos a Priscila Chung e Eric Melo.

Fonte: KTigersTaekwondoInfo

avatar
About Jessica

Editora Chefe (Belo Horizonte - MG) Jornalista por formação e comunicóloga por vocação. Tão apaixonada pela cultura coreana, que fala e escreve sobre ela o tempo todo. Trabalha a finco para quebrar os pré conceitos que se existe em relação a Coreia.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *