debut de 2016

Centenas de grupos coreanos debutaram esse ano. Mas qual foi o melhor debut de 2016? Confira a opinião de editores e leitores do BrazilKorea.

Giam Medeiros (editor do BrazilKorea) – ASTRO é um dos poucos grupos que eu acompanho desde antes do debut. O que mais me chama a atenção é o estilo fofo deles. Muitos grupos tendem a ter um estilo mais agressivo nas músicas, makes e MVs, mas o ASTRO se mantém nesse estilo mais fofo. Apesar de terem pouco tempo desde o debut já possuem musicas incríveis com ritmos que variam de agitados no estilo pool party à ritmos mais lentos como Innocent Love. ASTRO foi o melhor debut de 2016 .

Natasha Rijo (via Facebook) – BLACKPINK na sua área. Grupo bem estruturado, com posições das integrantes bem definidas, músicas marcantes, estilo definido – destaque para as roupas, as meninas são bem talentosas e não parecem rookies.

Cassiane Andrade (via Facebook) Com certeza o Pentagon! Eles passaram por muitas coisas durante o Pentagon Maker, principalmente o Jinho que esperou por um pouco mais de 7 anos para debutar e finalmente conseguiu. Eles são muito talentosos, suas músicas possuem uma ótima qualidade e são extremamente viciantes. As coreografias e MVs foram muito bem produzidos, e eles estão tão cheios de energia que até quebraram o chão do Music Bank.  Eles ainda vão fazer muito sucesso e fico feliz de poder acompanhá-los.

Larissa Camargo (via Facebook) – SF9! Muitos anos sendo trainees da FNC ajudou e, muito os meninos. O primeiro single álbum tem músicas viciantes e as posições de cada um dentro do grupo estão muito bem determinadas. Deixou meus dias mais feliz e acompanhá-los está sendo maravilhoso.

Carol Lima (editora BrazilKorea) – KNK, AFOS, Vromance, INX, MASC, SF9… Eu poderia ficar um bom tempo falando sobre os debuts que gostei em 2016. A qualidade dos artistas tem subido a cada dia, as empresas tem apostado, e acertado, em conceitos novos, melodias viciantes e coreografias hipnotizantes. Mas na minha opinião o melhor debut foi NCT U. Com o single 일곱 번째 감각 (The 7th Sense), o grupo apresentou algo nunca visto no meio, e por causa disso acho que pode representar bem o inicio de uma nova fase no K-Pop.
Já sobre as estreias femininas, BlackPink e Grace disputam assiduamente, mas… No final, mesmo não sendo o meu favorito, não posso negar que BlackPink ficará com o título de melhor debut do ano.

Taíse Oliveira (via Facebook) – Muitos grupos maravilhosos debutaram esse ano, eu poderia fazer uma lista de pontos positivos pra todos eles! Mas tenho que dizer que o grupo que mais me chamou a atenção, desde antes do debut, foi o SF9! Desde quando os meninos apareceram no seriado “Click your heart”, passando pelo programa DoB onde eles concorreram contra uma banda, até finalmente chegar o seu debut! Foi um ano agitado pra eles, mas eles conquistaram seu lugar! Deu pra ver no DoB como eles são esforçados, talentosos, bem-humorados e engraçados. As coreografias deles são diferente do que as pessoas esperam, eles são criativos e, apesar de serem nove integrantes, conseguem manter uma sincronia absurda! Além de tudo isso todos eles tem vozes lindas!

Júlio Cesar Benfica (via Facebook) – Jessica Jung. Basta olhar no trabalho bem feito em seus MVs e na música que combina perfeitamente com ela (vale lembrar que Fly passou na final da NBA).

Thamires Irineu (via Facebook) – KNK. Todas as músicas lançadas até agora são ótimas, com ótima batida e melodia. As faixas títulos são maravilhosas e contagiantes, assim como as intros e as coreografias com um conceito só deles. Os integrantes são muito esforçados e talentosos: começaram a compôr suas próprias letras e coreografias, e todos tem um vocal muito bom. Além disso, os meninos são uns amores, engraçados e carismáticos, vemos isso em todos os vídeos que postam.

Ingrit De Oliveira (via Facebook) – Kard foi o melhor debut. Resgatando a glória de grupos mistos, que a muito tempo não recebia atenção dos kpoppers!

E para vocês, qual o melhor debut de 2016?! Deixe seu comentário.

avatar
About Jessica

Editora Chefe (Belo Horizonte - MG) Jornalista por formação e comunicóloga por vocação. Tão apaixonada pela cultura coreana, que fala e escreve sobre ela o tempo todo. Trabalha a finco para quebrar os pré conceitos que se existe em relação a Coreia.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *