Imagem: weyesweb.files.wordpress

Talchum ou t’alch’um poderia ser caracterizado como uma dança tradicional coreana, realizada enquanto se usa máscaras, falando, fazendo mímicas e até mesmo cantando. Conheça mais sobre essa importante tradição da cultura coreana. 

Acredita-se que o Talchum ( 탈춤 ) se originou em aldeias coreanas como parte de rituais xamânicos que eram usados para “limpar” casas e aldeias, oferecer proteção e boa colheita. “Tal” ( 탈) literalmente significa “máscara” e “Chum” (춤) literalmente significa “dança”.

Em seguida, tornou-se uma forma de entretenimento popular. Foi realizada uma vez na corte, durante a dinastia de Koryo (ou Goryeo 918–1392), pelo escritório da peça mascarada de dança (Sandae Togam – um escritório do governo encarregado de fornecer entretenimento tanto na capital como em importantes centros regionais), que supervisionou tais danças, além de também serem executadas em banquetes reais. O escritório encarregado,  no entanto, foi abolido durante a dinastia Joseon (1392 – 1897), sendo assim, Talchum  tornou-se um meio popular através do qual os plebeus satirizavam e criticavam a sociedade enquanto escondiam sua identidade por trás das máscaras.

Originalmente, Talchum só se referia a dança das máscaras na província de Hwanghae na Coreia do Norte. Danças da província de Seul ou da região de Gyeonggi  são conhecidos como “Sandae Nori” (산대 놀이), enquanto que as danças da costa sul são conhecidas como “Yaryu”  que significa campo aberto ou  Obangsinjang que significa dança dos cinco deuses. Contudo, Talchum é hoje aceitado como um termo geral para as peças com a dança mascarada.

O Talchum não engloba apenas danças executadas por dançarinos/atores mascarados, mas igualmente inclui um índice dramático significativo, com os personagens mascarados retratando povos, animais e às vezes seres sobrenaturais.

Há aproximadamente 12 tipos diferentes de Talchum por toda Coreia do Sul, com cada região possuindo suas próprias máscaras e danças originais.

Imagem: antiquealive.com
(Um velho marido e sua esposa promovem uma luta em Gangnyeong talchum)

Temas  & Características 

Os Talchum compartilham características fundamentais, mesmo que variem consideravelmente de acordo com a região e o desempenho. Seus temas básicos são ritos de exorcismo, danças rituais, sátira mordaz, paródia das fraquezas humanas, males sociais e classe privilegiada.

Outro tema popular é o conflito entre uma velha esposa e uma concubina sedutora. Com variações regionais, o Talchum era executado geralmente na primeira Lua cheia, no Aniversário de Buda , no Festival de Dano e no Chuseok.

A estrutura dos capítulos e o estilo de desempenho diferem, assim como os nomes usados ​​em cada região. No entanto, cenas com nobres (Yangban), monges apóstatas (Pagyeseung) e mulheres velhas (Miyalhalmi) estão incluídos em quase todas as performances das danças de máscaras.

A participação entusiasta da platéia é a característica mais notável do Talchum. Há pouca distinção entre os atores e o público em direção ao final de uma performance, portanto, o público não é apenas mero observador, mas também participa no desempenho.

Por se tratar de um tema muito rico, faremos uma parte 2 sobre esse assunto, fiquem ligados! E se você quiser conhecer mais sobre as máscaras tradicionais coreanas e seus significados, é só clicar na matéria especial que o BrazilKorea fez, AQUI!

Fontes: Koreanculture, Wikipedia, Korea.Net, Thoughtco

avatar
About Mariana

Estudante universitária de História, se especializando em História da Ásia. Apaixonada pela cultura Asiática em geral, ama dramas asiáticos, músicas, show de variedades, além de mangás, jogos e animes, principalmente do Studio Ghibli. Um dia acredita que sobre tempo para curtir tudo isso e comece seu tour pela Ásia a partir da Coreia!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *