kim trio

Kim Trio, formado pelas irmãs coreanas Na Young Kim (piano), Tae Hyun Kim (violino) e Ji Yeon Kim (violoncelo) estão no Brasil para três apresentações. Durante sua passagem por Belo Horizonte, conversamos com elas sobre música, carreira e as duas culturas coreana e brasileira.

Em Belo Horizonte elas se apresentarão no dia 29 de março ás 20hs no Teatro SesiMinas e no dia 02 de abril ás 20hs no Teatro Bradesco. Já no dia 08 de abril, ás 21hs, se apresentarão na OSUSP em São Paulo.

Confira a entrevista:

BrazilKorea: Conte-nos um pouco como começaram a tocar e como escolheram cada instrumento.
Na Young Kim: Bom, eu acredito que a maioria dos músicos clássicos começou a tocar quando criança. Foi o que aconteceu conosco. Como piano é um instrumento bem comum e eu comecei a aprender piano quando eu tinha apenas 4 anos. Foi quando o sonho de me tornar uma pianista começou a surgir. Eu comecei a estudar e acabou virando minha profissão.
Tae Hyun Kim:  Assim como minhas irmãs eu comecei tocando piano. Eu não gostei muito de tocar, a prática não me agradava. Meus pais me mostraram outros instrumentos e eu me apaixonei pelo violino.
Ji Yeon Kim: Eu também comecei aprendendo a tocar piano, mas eu não gostei tanto de tocar piano. Foi quando nossos pais nos apresentaram outros instrumentos e eu escolhi o violoncelo, que eu amo tocar.

BrazilKorea: Vocês são irmãs, quais as facilidades e as dificuldades em se manter um relacionamento profissional e familiar assim?
Kim Trio: Nós somos muito próximas, o que acaba sendo, na maior parte do tempo, muito bom. Por exemplo, tem dias que uma de nós não está se sentindo tão bem ou está mais cansada e nós conseguimos saber apenas de olhar, sem precisar dizer nada. Nestes dias, as outras duas se esforçam mais no conserto para não prejudicar nosso desempenho e ajudar a que não está tão bem.
Como somos irmãs nós podemos dizer tudo o que pensamos. O que é muito bom porque podemos ir direto ao ponto. Mas, pode ser ruim se estamos chateadas uma com a outra.
Somos muito gratas por estarmos sempre juntas.

BrazilKorea: Quando vocês decidiram formar o grupo?
Na Young Kim: Nós estudamos juntas todos os instrumentos. Eu tocava piano e comecei a me apresentar na orquestra. Eu queria entender mais sobre isso, como funcionavam as coisas. Queria tocar. Eu vi que na minha família minhas irmãs também tocavam e instrumentos diferentes, foi quando vi que deveríamos tocar juntas.

BrazilKorea: Vocês já tem 17 anos de carreira. Olhando para trás o quanto vocês percebem que mudaram?
Kim Trio: Acho que amadurecemos na música e na vida. Nós ficamos mais velhas e isso com certeza mudou. Quando começamos, era tudo muito recente em nossa vida. Com o tempo nós aprendemos a entender melhor o que as outras pensam e sentem. Na música nós amadurecemos muito, melhoramos em muitas coisas.

BrazilKorea: A música clássica tem ganhado espaço entre um público cada vez mais diverso e jovem. Alguns estudiosos inclusive já mencionam que parte dessa expansão se deve a Hallyu, como vocês interpretam isso?
Kim Trio: Com certeza a música clássica tem ganhado maior espaço entre os jovens. A Coreia tem grandes músicos clássicos, o que tem aumentado muito nos últimos anos. Muitos tem ganhado competições internacionais. No entanto, não é nada comparado ao fenômeno do kpop. Os números são muito diferentes. Mas temos músicos talentosos nos dois estilos.

BrazilKorea: Quem algum músico brasileiro que vocês gostem?
Kim Trio: Tem muitos. São tantos que é difícil dizer. Conhecemos também um pouco da música brasileira, como samba.

BrazilKorea: Esta é a quarta vez que vocês vem ao Brasil e já me confessaram que amam a culinária brasileira. O que vocês mais gostaram?
Na Young Kim: Nós gostamos muito da culinária brasileira. Vocês tem tanta sorte, a comida de vocês é tão maravilhosa, difícil escolher uma.
Tae Hyun Kim: Eu amo pão de queijo, é meu favorito.
Ji Yeon Kim:
 Churrasco brasileiro, não tem comparação. 

BrazilKorea: Este é o ano do centenário de morte de Beethoven, um músico que marcou a história da música clássica. Como vocês se sentem ao poder fazer parte deste momento histórico de homenagens e celebração ao trabalho dele?
Kim Trio: É sem dúvida uma honra. As peças são lindas e muito difíceis.

BrazilKorea: Quais as expectativas de tocar no Brasil?
Kim Trio: Amamos tocar no Brasil. A plateia é tão calorosa. Conseguimos sentir o amor quanto tocamos aqui. É muito prazeroso tocar no Brasil.

BrazilKorea: Muito de nossos leitores sonham em ir para Coreia. Se pudesse indicar um local para os brasileiros visitarem na Coreia, qual seria?
Kim Trio: Assim como o Brasil, a Coreia tem um verão muito quente e nós também temos belas praias. Acho que os brasileiros amariam a costa leste coreana, com a praia Sokcho ou Guryongpo. Temos muitas praias para agradar os turistas. A comida coreana também é muito boa. Fora Seul e Busan que acho que todos deveriam conhecer.

BrazilKorea: Deixe uma mensagem para os brasileiros.
Na Young Kim: Eu desejo a vocês uma vida maravilhosa e muitas coisas boas. Desejo o melhor e que vocês continuem amando nosso trabalho. Obrigada!
Tae Hyun Kim: Estou muito feliz em estar aqui. Eu amo as pessoas, a comida, a natureza. Tudo. Obrigada!
Ji Yeon Kim:
O Brasil é realmente um país maravilhoso, amamos aqui. Obrigada!

avatar
About Cecilia Bohrer

Editora de Conteúdo (Belo Horizonte - MG) - Estudante de jornalismo, é apaixonada por comunicação, música, cultura oriental, universo nerd e o meio gospel. É produtora na Rede Super de televisão e trabalha em diversos projetos.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *