Tiago Iorc

Imagem: Divulgação

Tiago Iorc é um cantor e compositor brasileiro, que é um fenômeno na Coreia e em boa parte da Ásia. Tiago conta um pouco de suas experiências vividas do outro lado do mundo nesta entrevista exclusiva para a Série Influência Hallyu do BrazilKorea.

Natural de Brasília, o cantor já fez parte de trilhas sonoras de novelas brasileiras e sua música Fine, fez parte da trilha sonora do drama coreana Personal Taste. Apesar de não figurar na OST oficial, na época Tiago Iorc fez um show em Seul e tem um MV com cenas do drama com sua música.

Em 2010, Tiago foi eleito “Melhor Artista Estrangeiro” no Grant Mint Festival. O cantor se apresentou no festival e participou de alguns programas coreanos da EBS. Você pode ver aqui uma parte de sua apresentação no festival.

Tiago agora em turnê, pelo Brasil, do seu novo CD “Troco Likes” conversou com nossa equipe durante sua passagem pela cidade de Belo Horizonte.

Tiago Iorc, show Tiago Iorc, Tiago Iorc na Coreia

Foto: Izabella Medeiros

BrazilKorea: Sua música Fine fez parte da OST do famoso drama coreano Personal Taste. Como é para você saber que além de muito conhecida aqui no Brasil sua música também é conhecida na Coreia?
Tiago Iorc: Foi muito legal. Não sei dizer direito como foi que a música chegou lá… imagino que tenha sido por conta do lançamento do meu disco no Japão, que gerou uma grande repercussão lá e depois na Coreia. Mas eu não sei de fato como foi parar na trilha sonora desta série, mas foi muito legal. Porque a partir disso as pessoas conheceram meu trabalho e recebi convite para fazer shows. Eu já fui duas vezes para a Coreia e me apaixonei por lá. Sou fascinado por Seul, que foi onde eu conheci.

BrazilKorea: Em 2010 você ganhou o prêmio de “Melhor Artista Estrangeiro” no Grant Mint Festival, você também participou de dois programas da emissora da EBS. Como foi participar e quais as diferenças você viu nas produções de entretenimento coreanas?
Tiago Iorc: Sabe o que eu achei muito legal? Toda a estrutura de tudo que eu participei, e tudo que vivi, tinha muito carinho envolvido, tudo era muito bem feito. Tanto na televisão, quanto na parte técnica. Era tudo muito legal. As pessoas resolviam as coisas muito rápido, sem muita enrolação, sabiam o que estavam fazendo e tiravam bons resultados do som e do vídeo. Eu achei muito bonito o registro da participação do meu programa da EBS, na verdade, achei maravilhoso. Foi esta sensação que eu tive, as pessoas tem um carinho absurdo pelo que fazem.

BrazilKorea: Gostou de algum ponto turístico que teve a oportunidade de conhecer em Seul?
Tiago Iorc: Nossa, eu não vou lembrar os nomes agora (risos), mas fomos em um lugar que rolava um feirinha de rua e era incrível. Mas tem um outro lugar que subimos em uma montanha e tinha um restaurante bar lá em cima que dava vista para a cidade. É uma das minhas lembranças mais lindas de Seul, pois estava entardecendo e o sol começou a bater. Inclusive ampliei foto e coloquei na minha casa. Esta é a sensação que eu tive de lá, muita paz, muito respeito um pelo outro. Tudo funcionando.

BrazilKorea: A música “Nothing but a song” permaneceu muito tempo nas mais tocadas da billboard no Japão, o que você inclusive citou que pode ter sido um dos motivos do seu sucesso na Coreia. Como você mantém o contato com os fãs asiáticos?
Tiago Iorc: Tem um ou dois anos desde a a última vez que fui a Coreia. Como meu foco agora é o Brasil, com um disco todo em português, meu envolvimento com eles está um pouco parado. Mas eu tenho muita vontade, não acho que uma coisa não anula a outra. Tenho vontade de retomar, talvez com um disco que seja mais voltado para o exterior. É algo que vai acontecer em algum momento. No entanto, meu foco agora é o Brasil.

BrazilKorea: Como você tem sentido a repercussão dos fãs ao seu novo CD “Troco Likes”?
Tiago Iorc: Desde o princípio tem sido muito bacana. Quando surgiu a primeira ideia para fazer o disco em português e que ele fosse um facilitador do meu contato com as pessoas aqui no Brasil, um elo que estivesse de acordo com o que eu faço desde o início, mas com uma mensagem mais direta, mais direcionada para uma relação direta com as pessoas. E eu senti desde o primeiro show, que as pessoas estavam cantando minhas músicas, já estavam se relacionando com aquilo de uma maneira diferente, por conta da língua, e do que eu quero passar com a mensagem que está ali, da forma que eu escrevi. Estou sendo muito feliz vendo  resultado que é a vontade mesmo de ser um disco para celebrar meu público aqui no Brasil.

BrazilKorea: A música “Coisa mais linda” tem sido um sucesso, tanto no Brasil, quanto com vários fãs coreanos, que continuam te acompanhando mesmo com as mudanças do seu novo trabalho. Você acha que isso chegou a mudar um pouco o foco da sua inspiração?
Tiago Iorc: A inspiração é a mesma, porque tudo que eu vivo me inspira, então eu não tenho como guiar o que eu vou viver. Eu posso até ter vontades, inclusive o que eu sinto muda a cada segundo. Algumas músicas são experiências minhas, outras experiências que passam pelos meus olhos.

Entrevista: Cecília Bohrer
Produção: Cecília Bohrer e Izabella Medeiros

avatar
About Cecilia Bohrer

Editora de Conteúdo (Belo Horizonte - MG) - Estudante de jornalismo, é apaixonada por comunicação, música, cultura oriental, universo nerd e o meio gospel. É produtora na Rede Super de televisão e trabalha em diversos projetos.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *